2 de julho de 2014

RESENHA: Um Caso Perdido

Editora: Galera Record
Autor(a): Colleen Hoover
Número de Páginas: 384

Sinopse: Às vezes, descobrir a verdade pode te deixar com menos esperança do que acreditar em mentiras... Em seu último ano de escola, Sky conhece Dean Holder, um rapaz com uma reputação capaz de rivalizar com a dela. Em um único encontro, ele conseguiu amedrontá-la e cativá-la. E algo nele faz com que memórias de seu passado conturbado comecem a voltar, mesmo depois de todo o trabalho que teve para enterrá-las. Mas o misterioso Holder também tem sua parcela de segredos e quando eles são revelados, a vida de Sky muda drasticamente.

Olá gente lindaaaa!!
Quem acompanha o blog sabe o quanto eu gostei de "Métrica", da autora Colleen Hoover, por isso, quando eu soube que a Galera Record lançaria mais um livro da autora, Hopeless, sabia que seria uma leitura obrigatória.
Confesso que minhas expectativas estavam altas demais, principalmente após ler diversas resenhas apaixonadas, e não foram totalmente superadas, mas, ainda assim recomendo a leitura com toda a certeza.

Sky é uma adolescente de 17 anos que poderia ser como qualquer outra garota de sua idade, não fosse o fato de que nunca frequentou a escola e não tem acesso nenhum a qualquer tipo de tecnologia contemporânea. Sua única amiga é Six, a vizinha com uma fama nada boa que, consequentemente, se estendeu à Sky
Com a ajuda da amiga, Sky finalmente conseguiu convencer Karen, sua mãe adotiva, a deixá-la frequentar a escola no último ano do Ensino Médio, mas pouco tempo depois Six é aprovada em um programa de intercâmbio. Sky está morrendo de medo de ter que enfrentar o colégio sem sua única amiga, afinal os boatos sobre ela não são poucos. Apesar de ela não frequentar e escola e não ter outros amigos, teve vááááários casos (com amigos de casos de Six) nos últimos anos. Digamos que Sky, apesar de não ser igual a Six, tem uma fama tão ruim quanto a dela, assim, não há como ser muito bem recebida no colégio, né?! 
Então, como previsto, ela é bastante hostilizada no colégio, recebendo bilhetes agressivos e ofensivos, e até dinheiro, como se fosse uma prostituta. Mas, querem saber de uma coisa: ela não se importa. De verdade. Não sente nada ao olhar para os recados pregados em seu armário.
Não sente nada quando está com algum garoto. Não sente nada quando a beijam. Nunca. Até conhecer Dean Holder, com todo seu charme e uma única palavras tatuada em um dos braços: Hopeless.
"Assim que o vejo percebo três coisas:
1. Os dentes incrivelmente brancos escondidos por trás do torto sorriso sedutor.
2. As covinhas que se formam entre os cantos dos lábios e as bochechas quando ri.
3. Tenho quase certeza de que estou sentindo uma onda de calor." (página 29)
Holder tem 18 anos e está de volta à cidade após um ano "sem dar notícias". Sky vai descobrindo que a fama do garoto (o único por quem já se sentiu atraída e amedrontada até então) é tão ruim quanto a sua, ou talvez pior. Aqui, ao invés de se identificar com ele por esse motivo comum, ela quer se manter afastada. Faz sentido pra vocês? Achei o preconceito inicial dela totalmente contraditório. Mas, é claro que não dura muito, né?! Que garota em sã consciência iria querer se mantes afastada de Holder?
A atração entre eles é inevitável, mas Holder é estranho. Ele tem mudanças de humor frequentes e Sky não sabe o que esperar, ela nem sabe se ele é normal...
"Ele pressiona a boca na garrafa sem limpar a beirada, mantendo os olhos fixos em mim enquanto inclina a cabeça para trás e toma o resto da água. Não consigo deixar de ficar observando seus lábios cobrirem o gargalo da garrafa onde os meus acabaram de encostar. Estamos praticamente nos beijando." (página 43)
Ela nem sequer sabe se ela própria é normal. Ela ficou tanto tempo afastada do mundo real que começa a acreditar que o mundinho criado por Karen não é aquilo que sempre imaginou. Ela não se lembra de seus pais biológicos e, as poucas lembranças que ela acha ter de sua infância são tão pouco claras que ela nem tem certeza de que são lembranças reais ou se é resultado das histórias contadas por Karen
Se engana quem pensa que essa é apenas mais uma história de amor entre dois jovens e só. É muito mais. É uma história de superação, de luta, de busca... a autora aborda um tema bastante forte sem necessariamente falar dele. Ela é sutil, mas eficaz. Em certos momentos não sabia quem eu gostaria mais de consolar.
Até certo ponto da história, ainda acreditava se mais um livro "mais do mesmo", mas a leitura fluía bem, então não me importei. Mas, quando alguns segredos vão vindo à tona e algumas peças começam a se encaixar.... nesse momento comecei a sofrer. Sofrer por antecipação ao que estava por vir, sofrer pela vida difícil de alguns, pelo passado inimaginável de outros....
Sabe quando sentimo uma agonia durante a leitura, não por lermos coisas desagradáveis, mas pelo fato de a autora não ter precisado usar palavras para descrever certas coisas, mas você conseguiu sentir de uma forma tão crua, quase real? Senti isso lendo "Um Caso Perdido"
Sky é diferente dessas mocinhas cheias de mimimi que lemos às pencas por aí e, Holder é tão mais perfeito que tantos personagens. Ele é incrível! Em diversos momentos a dor dele era quase palpável. A descrição que a autora fazia de seus olhares, gestos... parecia saltar das páginas. Ele é tão... humano.
"- Gamar. Se misturarmos as letras de gostar e amar, temos gamar. Você pode usar essa palavra.
Ele ri novamente, mas dessa vez é uma risada de alívio. Põe os braços ao meu redor e me beija com um alívio gigantesco.
- Eu gamo você, Sky - diz ele encostando em meus lábios. - Gamo tanto você." (página 173)
***
Olhando agora para tudo o que eu escrevi acima, nem consigo mais entender o por quê de as minhas expectativas não terem sido superadas. A resenha já está grande e eu gostaria de poder contar tanta coisas, mas acabaria soltando muito spoilers.
O início do livro tem um ar mais descontraído, mais engraçado. São desde mensagens 'motivadoras' de Six ou do bom humor do "novo melhor amigo do mundo inteiro" da Sky, dos diálogos entre Sky e Holder.... Mas, a partir disso, o clima do livro se transforma totalmente. Passa de jovem adulto (ou novo adulto) para drama e o leitor é capturado sem aviso prévio. Não cheguei amar o livro, mas o que eu senti foi muito mais que apenas gostar da história e dos personagens. Posso dizer que GAMEI O LIVRO! (os fortes entenderão).
"- Você diz isso como se estivesse me procurando antes.
Ele franze a testa, unindo as sobrancelhas, e põe as mãos nas laterais da minha cabeça, inclinando meu rosto para mais perto dele.
- Passei a vida inteira procurando você." (página 194)

Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!


11 comentários

  1. Oi,

    Já estou completamente apaixonada por esse livro, desde a capa a sinopse até terminar a resenha, só me deixa com mais vontade de ler esse livro, amei a resenha e os quotes tão fofos, tenho certeza de que vou Gamar no livro também.

    Mayla

    ResponderExcluir
  2. Adorei a capa e a resenha me deixou muita vontade de ler. Abraços.


    http://likelivros.blogspot.com.br/2014/06/resenha-as-vantagens-de-ser-invisivel.html?m=1

    ResponderExcluir
  3. Oi Amanda.
    Eu acabei de ler esse livro, e amei, favoritei, foi uma verdadeira surpresa. Eu to até agora pensando em como a autora foi sagaz e conseguiu me enganar direitinho no rumo dessa história.
    Eu não tinha a menor expectativa quanto a ele, não fazia ideia alguma sobre a história em si.
    A expectativa é a grande vilã de leituras frustradas, por isso evito ao máximo qualquer informação sobre algum livro que vou ler.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  4. Oi Amanda,

    Pessoas com mudanças frequentes de humor são irritantes e às vezes assustam, como parece ser o caso de Holder, mas também Sky não é muito normal, mas ao que tudo indica ambos têm seus motivos e eu quero descobrir. hahaha.
    Mas, algo que também me chamou a atenção em sua resenha foi a menção de se tratar de uma história de superação, luta e busca, como gosto de ingredientes assim!

    Beijos
    Tânia Bueno
    Faces da Leitura

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Estou louca pra ler esse livro.
    Ainda não li Métrica, comprei no mês passado e pretendo lê-lo em breve. Todos falam tão bem dessa escritora que estou curiosa pra saber como é a escrita dela.
    Amei a sua resenha.
    Beijinhos!
    Www.eraumavezolivro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Não tinha ouvido falar nada sobre esse livro, e eu curto bem pouco esse tipo de livro, mas gostei bastante da resenha, acho que vou dar uma olhada, e quem sabe eu leia :)

    Abraços!
    http://pipocaradioativa.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oieee, eu estou com vontade de ler este livro, ao contrário de você ainda não li nenhuma obra da autora e tenho vontade de conhecer a escrita dela, acho que vou começar com estilo kkk, já ouvi várias criticas positivas sobre a obra e vou ler em breve rsrs, Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Esse negócio de expectativas altas demais acabam comigo... mas que bom que mesmo que o livro não tenha correspondido completamente às suas expectativas, você ainda recomenda a leitura. E adorei você não entendendo o porquê disso ter acontecido depois de ter escrito o que escreveu! hahaha... Tenho Métrica e Pausa aqui, mas esse vai ser o primeiro livro da autora que vou ler. Espero que eu curta!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  9. Oi Amanda, olha este livro esta na minha lista para ainda este mês a ler, mas todas as resenhas falaram que ele ótimo e tal, mas aqui na sua você diz que ele não foi assim tão bom, mas com o contar da historia eu gostei, achei interessante a promissa dele ao todo, e assim a minha curiosidade para conhecer melhor a obra apenas atiçou mais, pois quero saber e talvez te entender melhor.
    Flor adorei sua resenha e sua sinceridade ao mesmo tempo.

    Beijokas Ana Zuky

    ResponderExcluir
  10. Eu já senti a mesma coisa que vc, de achar que não gostei e depois perceber que o livro é bom e não entender por que eu pensei assim (e vice-versa, o que é pior). Ainda não li esse, mas acho que seu problema foi ter criado expectativa demais. E de repente vc não estava num dia legal, aí não recebeu a leitura tão bem. Eu também espero muito dele, mas espero mais ainda não me decepcionar, pois até uma amiga durona disse que chorou horrores com ele. rs
    Beijinhos!
    Giulia - Prazer, me chamo Livro

    ResponderExcluir
  11. Oi Amanda,

    não conhecia o livro e saber que passa de YA para drama me preocupa um pouco, não gosto muito de dramas, já basta a minha vida, rsrsrsrss.
    Gostei da história e sua resenha me conquistou aos poucos. Acho que vou pensar mais um pouco antes de colocá-lo na minha imensa lista de leituras!

    Beijos,

    --
    Priscila Yume
    http://yumeeoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)