22 de agosto de 2012

RESENHA: Bem Mais Perto

Editora: Novo Conceito
Autor(a): Susane Colasanti
Número de Páginas: 240

Sinopse: Quando Brooke descobre que o amor de sua vida, Scott Abrams, está se mudando do subúrbio de New Jersey para Nova York, ela decide segui-lo até lá. Viver com o pai ausente e se adaptar a uma escola totalmente nova são desafiantes para ela — e as coisas ficam ainda piores quando ela descobre que Scott já tem uma namorada. Mas como ela aprende a sobreviver na cidade grande, começa a descobrir todo um novo lado de si mesma e percebe que, às vezes, o amor pode te encontrar mesmo quando você não está olhando para ele.

Sabe aquele tipo de livro que você termina de ler num piscar de olhos? Bem Mais Perto é exatamente assim.

É FATO que toda e qualquer adolescente já teve uma paixonite e, infelizmente, muitas vezes não é correspondida. Certo?
Bem, com Brooke não é diferente. Ela é apaixonada por Scott Abrams há mais de dois anos, mas o problema é que ele nem sabe que ela existe. Nem ao menos trocaram meia duzia de palavras durante todo esse tempo, mas Brooke sabe que foram feitos um para o outro e, por isso está decidida a se declarar. 
Quando Brooke tem a oportunidade de contar à Scott que é apaixonada por ele, recebe a notícia de que ele está se mudando para Nova York. Apesar do choque inicial, Brooke sabe exatamente o que tem que fazer: ir atrás dele. Isso mesmo! Ela toma a única decisão que qualquer garota poderia tomar (afinal, é tão simples! ¬¬). Sem levar em contar que faz mais de 6 anos que não conversa com o pai (desde que ele foi embora), Brooke decide que é hora de ir morar com ele. É um sacrifício a se fazer em nove do amor
Claaaaaarooooo que as coisas não saem como o planejado. Em pouco dias, após finalmente encontrar Scott, Brooke descobre que ele está saindo com outra garota. Coração. Em. Pedaços.
"Obviamente penso muito mais nele do que ele em mim. E não acho que isso vá mudar logo. Afinal, como convencer um garoto de que vocês pertencem um ao outro se ele está saindo com outra pessoa?" (página 40)
Como se não bastasse, sua amiga Candice (que também é apaixonada por Scott) parou de falar com ela e, April parece distante. Seu pai nunca está em casa nem para o jantar. Na verdade, mesmo quando ele está, é como se não estivesse. Na escola, apesar de se sair bem (afinal, ela é quase um gênio), não pretende fazer amizades, O único que importa é Scott. 
Brooke tem um QI super elevado, mas, ao contrário de qualquer outra pessoa, isso é um incômodo para ele e, por isso ela NUNCA se esforça para nada. pelo contrário, ela tenta tirar notas medianas. É suuuuper revoltada com o sistema de educação das escolas públicas e por isso prefere ficar na média ao invés de se destacar. Seus professores, amigos e até sua mãe sempre a criticam por não usar todo seu potencial e, talvez esse seja o principal motivo para ela agir assim (no fundo acho que é pura arrogância!). Massssss como tudo que é sólido pode derreter, a mudança para Nova York vai causar muitas outras mudanças na vida e na personalidade de Brooke. Primeiro, ela vai acabar se tornando amiga de Sadie, a garota que a irritou tanto para que ela desse monitoria à outros alunos. Segundo, ela acaba aceitando dar as tais monitorias e acaba sendo monitora e amiga de John, o tipo de garoto com o qual ela nem mesmo conversaria se ainda estivesse em sua antiga escola. John é um fofo! É um garoto carismático, super comunicativo e tem sérios problemas para se expressar através da escrita e, por isso quase ninguém nota o quanto ele é inteligente. Brooke nota.
Aos poucos, Brooke vai notar que as pessoas nem sempre são o que esperamos que elas sejam, na maioria das vezes nós idealizamos as pessoas (e as coisas / situações) e criamos expectativas baseados no que imaginamos e acreditamos. Vendo as coisas por esse ângulo, até que ponto podemos realmente nos decepcionar com qualquer a coisa se nós mesmos 'criamos' e 'inventamos' expectativas? Brooke irá perceber que sua paixão por Nova York supera sua paixão por Scott. Apenas depois dessa descoberta, ela será capaz de saber quem é. O que quer ser e.... que pode ser.
"O objetivo desta jornada não foi ficar com determinado garoto. Foi descobrir quem eu sou, perceber quem eu poderia ser. Mudar para Nova York foi mais importante que seguir Scoot." (página 204)
****
Bem como disse no começo dessa resenha, este é um livro que se lê de uma hora para a outra. Literalmente. Por ter uma linguagem super simples e jovem, a leitura flui que é uma beleza. Mas... sempre tem um 'mas' não simpatizei muito com a Brooke. Na verdade, achei ela MUITO chata. Ela é o umbigo do mundo ou o quê? Essa revolta toda em relação à educação fornecida pela escola pública, esse esforço todo para não se destacar, para tirar notas medianas (e não notas perfeitas), na minha opinião não passa de arrogância disfarçada (#prontofalei). Sem contar que, ela conseguiu ser tão obcessiva quanto a Ha Ni (Playfull Kiss), se é que isso é possível! Quanto ao Scott... bem, eu esperava mais de você Scott! hahah Sério... o cara é o centro do universo de Brooke e, ainda assim me pareceu um coadjuvante. Em alguns momentos lembrei de Anna e o beijo Francês (com a diferença que eu adorei a Anna). Bem... ainda assim, confesso que era justamente o tipo de leitura que eu estava precisando. Uma leitura leve e rápida.

Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!

7 comentários

  1. Adoro os livros da Novo Conceito!

    Já li outras resenhas sobre este livro e já estava com muita vontade de lê-lo, agora então... hehe

    http://leitoraassidua.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Os livros da NC sempre são incríveis, e este não deve ser diferente!
    cada resenha que leio dele, me dá mais vontade de ler ainda *-*

    ResponderExcluir
  3. Eu gostei do livro apesar de umas resenhas bem para baixo que vi. Ah, os livros da NC são sempre calminhos, bom para passar o tempo, leitura leve. Eu gosto.

    ResponderExcluir
  4. Ela teve uma idéia maluca, mas para uma adolescente, a gente até perdoa! Já li resenhas positivas e negativas sobre este livro, quero ler para ter minhas próprias impressões.

    ResponderExcluir
  5. li muitas resenhas positivas sobre esse livro
    ja ta na lista de desejos *.*

    ResponderExcluir
  6. Ando em uma fase romantica estou bem afim de ler esse livro!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Concordo, se eu fosse um genio, sempre ia gostar de tirar notas boas, mas nem por isso seria arrogante (isso tbm ficou um tanto quanto claro na resenha rs). Quando soube do livro, ate cheguei a pensar que fosse outro da autora de Anna e o beijo frances, pq a historia é realmente parecida (depois descobri que o livro era lola and the boy next door e.e)

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)