23 de novembro de 2012

RESENHA: Esposa 22

Editora: Intrínseca
Autor(a): Melanie Gideon
Número de Páginas: 396

Sinopse: Alice e William Buckle se casaram apaixonados. Mas, dois filhos e quase vinte anos depois, Alice está entediada. Por isso, quando recebe um convite por e-mail para participar de uma pesquisa on-line sobre casamentos, ela aceita num impulso. Respondendo às perguntas enviadas por um pesquisador anônimo e carismático (Pesquisador 101), Alice (Esposa 22) tem a oportunidade de reexaminar a história do próprio relacionamento.

Olá gente linda!!!
Sabe aquele livro que, após terminar a leitura, você quer voltar ao início e ler tudo de novo? Bem, a sensação causada por "Esposa 22" é justamente essa.
Não por ser irresistível desde o início, não por ser inovadora ou mesmo clichê, mas por ser real. É um livro carregado de realidade. Aquela realidade que, muitas vezes, não é a que desejamos para nós, mas é a única que temos.

Alice Buckle está em um ano crítico de sua vida. Está prestes a completar 45 anos, idade com que sua mãe faleceu. Casada a 20 anos, com dois filhos, seu casamento parece não estar na melhor fase.
Alice e Willian se conheceram na faixa dos vinte anos e foi amor a primeira vista, embora na época ele tivesse namorada. Quando esse pequeno empecilho (a namorada) foi superado, eles se tornaram o tipo de casal que as pessoas costumam odiar, pois ficam grudados o tempo todo. Porém duas décadas e um casal de filhos depois podem mudar muito um casamento. Willian quase sempre chega em casa quando a mesa do jantar já está sendo retirada. Alice já não conversar tanto com o marido e a relação está casa dia mais semelhante a de colegas de quarto.
O que eu mais gostei em Alice é a relação que ela tem com Peter, seu filho de 12 anos. Sério, quando eu tiver um filho, quero que tenhamos essa relação de cumplicidade regada de muito bom humor e carinho. Os diálogos de ambos são engraçadíssimos! E a narrativa em primeira pessoa, feita por Alice é 'devorável'. É quase impossível largar o livro e, foto de ela ser teatróloga faz com que descreva as coisas como se fossem cenas de uma peça de teatro, o que ajuda muito na dinâmica do livro.
"Eu dependo de Peter. Somos próximos, principalmente em questões de aparência. Temos um acordo. A responsabilidade dele é o meu cabelo. Ele me avisa quando estou com as raízes aparecendo, para eu poder marcar uma hora com Lisa, minha cabeleireira. E, em troca, a minha responsabilidade é o cheiro dele. Garantir que ele não exale nenhum odor. Por alguma razão, os garotos de doze anos não conseguem sentir o fedor do próprio sovaco." (página 12)
Sentindo-se descontente em seu casamento, Alice pesquisa no Google "Casamento Feliz" e, pouco depois recebe por e-mail um convite para participar de um estudo sobre o casamento. O procedimento é simples, Alice receberá algumas perguntas em um e-mail anônimo criado pela empresa responsável pela pesquisa e um pesquisador qualquer será selecionado pare analisar suas respostas. Eis que temos a "Esposa 22" e o "Pesquisador 101".
No início a comunicação entre os dois se limita aos e-mails com questionários e respostas, porém um tempo depois eles passam a trocar mensagens diariamente e acabam criando contas fake no Facebook. E tudo mais vai fugindo do controle.... Alice não consegue se manter longe da rede. É viciada em Facebook e, cada dia que passa ela parece estar mais dependente das conversas com o misterioso e espirituoso pesquisador. 
"Essa é a sua mão na nova foto do seu perfil?
É  
Por que você postou uma foto da sua mão?
Porque eu queria que você a imaginasse na sua nuca." (página 233)
Ao longo do livro conhecemos a história de amor entre Alice e Willian por meio dos questionários que Alice responde e, notamos as mudanças que duas décadas causaram ao casal. A rotina e a maternidade tomaram a maior parte do tempo de Alice e ela acabou se distanciando do marido, mas ele também não é isento de culpa. Aquele homem que a ouvia e se importava com ela parece estar enterrado dentro do novo Willian e, Alice não sabe se a distância cultivada entre eles pode ser superada.
"32. O que teria gostado de saber ou de ser alertada quanto ao casamento?
Que se não tomássemos cuidado, podíamos nos esquecer um do outro." (página 78)
****
Um livro que fala sobre a realidade de um relacionamento, sem clichê e melação... apenas a rotina desgastante que pode acabar com qualquer casamento se o casal não tentar manter o diálogo e o respeito. No início eu senti raiva do Willian e o seu jeito tão... sei lá, tão frio. Outras vezes fiquei com raiva da Alice e sua vulnerabilidade em relação a um desconhecido qualquer com um bom papo e, por fim, fiquei com raiva do Pesquisador 101 e suas gracinhas irresistíveis. Deixo claro aqui que eu não aprovo, de maneira alguma, qualquer tipo de traição, mas.... o Pesquisador 101 é realmente encantador. Fica fácil entender a facilidade com que Alice se deixa envolver.
E o final.... bem, o final foi DEMAIS! Amei mesmo. Claro que, em um determinado momento, quase no fim do livro, o desfecho ficou um pouco previsível, mas mesmo assim, não era nada tão óbvio assim. Por outro lado, não poderia ter sido melhor.!
Se eu recomendo? CLAROOO!

Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

2 comentários

  1. Nossa! Que fantástico!
    Parece ser muito muito bom. E fica a pergunta no ar "será que dá tudo certo no final?"
    Adorei, ja que é uma coisa que realmente acontece muito mesmo.
    BeeeiJo

    ResponderExcluir
  2. Uau! Não imaginava que o livro era tudo isso, me surpreendeu...ainda mais porque a capa não me agradou nadinha...rs
    Como sou casada, acabei me interessando ainda mais pela história...sabe, a gente não pode deixar a paixão esfriar com tempo e muito menos deixar a rotina tomar conta do dia a dia, né? ;)
    Taí, gostei, uma boa dica de leitura!
    Bjinhos
    Jenniffer Puerta

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)