4 de janeiro de 2012

RESENHA: O Preço de Uma Lição

Editora: Novo Conceito (Cortesia)
Autor(a): Frederico Devito & Gutti Mendonça
Número de Páginas: 366


Sinopse: Os meninos são, sim, capazes de amar. ”Tem um ditado que diz que o amor é cego. É justamente o contrário. Quando você ama de verdade, é capaz de ver coisas que ninguém consegue. Falam que você não consegue enxergar os defeitos, pura mentira também! Você vê, estão todos lá. Mas vê também algo que só você pode, como lidar com eles e contorná-los. Então, o amor não é cego, ele é a maior lente de aumento que já inventaram.” Como acontece esta coisa chamada amor? Nasce junto com a gente, mas não depende só de nós. A gente sofre e faz sofrer, ama e é amado. E com isso aprende muita coisa. Lições que trazem consequências, problemas e soluções. O preço desse aprendizado transforma o garoto em um homem. Esta narrativa, cheia de incidentes, mostra que – ao contrário do que dizem algumas garotas – os meninos são, sim, capazes de amar. Quais as transformações que o amor pode provocar na gente? O que ele ensina? Qual o seu preço? Acompanhe a jornada de um jovem, transformado pelo amor, à procura dessas respostas.
Olá gente linda!!!
Estou de volta ao meu lar, doce lar!! E  para celebrar minha volta à Blogosfera, nada melhor que uma resenha fresquinha, não é mesmo?!
Para ser sincera, não tenho idéia de como farei essa resenha, mas vou tentar dar o meu melhor.


Quando é que um garoto se torna um homem? Você sabe? Bem, eu não sei, mas ao longo da trama,  podemos notar perfeitamente o crescimento do personagem principal e sua transformação, que vai de garoto xavequeiro e pegador a homem apaixonado.
A  história é narrada em primeira pessoa e em momento algum o narrador personagem diz seu nome, de modo que conhecemos seus pensamentos e sentimentos, mas não sabemos sua identidade. Por isso vou chamá-lo de  “Jovem”, ok?!
Bem, “Jovem” é um adolescente como qualquer outro, mas com um diferencial, é alguém com uma facilidade incrível em se relacionar com as outras pessoas, é bonito, simpático e inteligente, mas... nunca teve muita sorte quanto se trata de relacionamentos amorosos.

“E então, eu fiz a coisa mais idiota que alguém poderia fazer: eu disse que a amava. Marcela Franz foi a primeira garota a ouvir isso de minha boca. O resultado desse “amor” acabou uma semana depois, quando ela voltou com o namorado.”

Mas, tudo mudou quando Jovem conhece Juliana, com seus 20 anos de idade, o que ele menos esperava era se apaixonar por uma adolescente de 15 anos, mas o que se pode fazer? Não se manda no coração! 
E pena em um namorado romântico, esse era ele. Juliana merecia tudo e mais um pouco e, por isso Jovem não media esforços para fazer tudo o que a amada queria. Nem a distância (ela morava em Mogi das Cruzes e ele em São Paulo), nem a diferença de idade e nem nada seria capaz de separá-los.

“Ela me amava! E eu a amava! Estava tudo perfeito!” 
Mas após dois anos de namoro, as coisas começam a mudar e tais mudanças farão com que Jovem cresça ainda mais e aprenda muitas coisas, dentre elas, que antes de sentir amor por alguém é necessário ter amor-próprio. Juliana é o grande amor de sua vida e só o tempo irá dizer o que é certo ou errado.

“(...) mas eu aprendi que você tem que conquistar a pessoa todos os dias. Não adianta conquistar só uma vez, e acreditar quando ela disser que vai te amar para sempre.”

*******
Bem, confesso que nem sei dizer se gostei ou não do livro. Eu gostei, mas o mesmo tempo não gostei. Dá pra entender? O.o

Bem, achei o livro extremamente descritivo, não no sentido de descrever milhões de vezes a mesma coisa o descrever cada coisa exageradamente, mas no sentido de descrever muitas coisas irrelevantes. Isso acaba ficando um pouco cansativo. Confesso que por esse motivo, só fui ficar bem interessada na estória, a ponto de ter que largar o livro e ir dormir, na marra, depois de mais de 200 páginas (o livro tem 366). Mas daí em diante, foi difícil largá-lo. Mas e o final? Ah... isso foi uma coisa que me fez arrancar os cabelos! Fiquei meu frustrada, confesso. Mas eu realmente espero que tenha uma continuação, ainda que breve, pois, há algumas questões a serem resolvidas. E eu mal posso esperar! Hahahha
Contraditório, não?! Eu sei, mas o que posso fazer? O livro causa esse misto de sentimentos, essa relação de amor e ódio, e você acaba odiando o livro e ao mesmo tempo amando. Isso é bem confuso!
Bem, em todo caso eu recomendo sim, a narrativa é bem “jovem” e flui facilmente, e se não fosse o excesso de descrições fluiria ainda mais.

OBS: Pelo que consta no site da editora e pelo contexto envolvido, conclui-se que a história não se trata de uma ficção, ou seja, é a história de um dos autores. Interessante! ^^

Classificação:
*****

Espero que gostem!

Beijos e amassos!!

2 comentários

  1. Nossa... então realmente esse livro traz sensações contraditórias, rs.
    Parabéns pela resenha.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Ain Deus.. to tão atrasada nas minhas leituras D:
    Eu não to muito animada pra ler esse mas acho que não ficar tão indecisa quanto você no que diz gostar ou não gostar.
    Infelizmente a minha antipatia pelo Devito vai afetar isso haha.

    Beijos,
    Thais P.
    http://thaypriscilla.blogspot.com

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)