1 de agosto de 2011

RESENHA: Uma Segunda Chance

Editora: Sextante (Cortesia)
Autor(a): Susan Wilson
Número de Páginas: 235


Sinopse: Quando a vida tira tudo o que você tem, a salvação pode estar onde menos se espera. Adam March teve uma infância sofrida. Abandonado pelo pai e pela irmã antes de completar 6 anos, ele cresceu sozinho e, com muito esforço, construiu uma brilhante trajetória pessoal e profissional. Aos 46 anos, era um empresário rico, bem-sucedido e com planos ambiciosos. Um dia, porém, seu passado volta para assombrá-lo de forma inesperada. Sua assistente, Sophie, lhe deixa um bilhete: Sua irmã ligou. Três palavras simples mas capazes de tirá-lo do sério e provocar um colapso nervoso. Descontrolado, Adam agride Sophie e esse gesto impensado o faz perder tudo o que conquistara com tanto esforço – a carreira promissora, o casamento estável, o respeito nos círculos sociais. Agora, morando sozinho num bairro pobre, entregue à solidão e ao álcool, Adam passa os dias servindo comida em um abrigo para os sem-teto. Sua nova realidade o leva a refletir sobre as escolhas que fez e o preço que teve de pagar por se transformar num homem arrogante e preconceituoso. É nessas circunstâncias que conhece Chance, um cão de briga que, assim como Adam, fora endurecido pela vida. Cansado de ter que lutar na arena para receber comida, o pit bull consegue escapar e, pela primeira vez, se vê livre. Quis o destino que essas duas criaturas perdidas se encontrassem.

Adam March cresceu morando com "famílias provisórias" - ao todo foram sete famílias. Após sua irmã fugir de casa, seu pai o entregou ao Estado, mas ele nunca foi adotado, desde então viveu de "lar" em "lar".
Com muito esforço, Adam cursou uma universidade e chegou ao topo; casou-se com a filha de um dos homens de negócio mais poderosos do país. Tornou-se um empresário respeitado, bem sucedido, rico... e arrigante.
Aos 46 anos, casado e com uma filha adolescente, Adam vê seu mundo desmoronar quando em um dia importante para sua carreira, chega na empresa e encontra um bilhete de sua assistente: "Sua irmã ligou." Essa simples frase, mas a pressão das recordações aprisionadas foram suficientes para tirar Adam do sério e fazê-lo estapear Sophie, a assistente.
Processado pela assistente, expulso de casa pela esposa que não quer ficar mal diante da alta sociedade -  e que suga cada centavo do (ex) marido - Adam é sentenciado a cumprir Serviço Comunitário Obrigatório Voluntário.
É nessas circunstâncias que "adota" um pit bull - outro sofredor, antigo cão de briga, que cansado de ter que lutar num ringue para ganhar alimento, consegue fugir. Adam e Chance (seu novo cachorro) tem muito mais em comum do que imaginam.
Aos poucos sua relação com as pessoas, com seu cachorro, com a família e consigo mesmo sofre uma transformação, até que em um momento, mesmo tendo perdido tudo, Adam não deseja mais sua antiga vida.

"Não importa se cerramos os dentes por raiva ou por medo; temos que estar dispostos a cumprir a ameaça até o fim. Aquele sujeito cheio de cicatrizes sabia disso. Baseado nesse fato, tomei minha decisão. Ele era perfeito para mim.Então, balancei meu rabo."
******** 
Quando comecei a ler esse livro, achei que me decepcionaria. Tinha lido a sinopse e esperava muito da estória, e logo no início a leitura, achei tudo muito parado. Mas com o desenrolar da trama as coisas foram acontecendo, foram melhorando. Mas a obra em si não tem nenhuma ação, nada de extraordinário, mas.... tem um final interessante: primeiro você vai chorar... no capítulo seguinte vai rir. (pelo menos foi assim comigo). 
A narrativa é feita em algumas partes pelo pit bull Chance, que ganha o leitor a cada páginas. Ele é um fofo, gente!! No final das contas eu recomendo SIM!!!

Classificação:


Beijos e amassos!!!

Um comentário

  1. Não sei se eu leria esse livro :/

    Beijocas,
    Thais P.
    http://thaypriscilla.blogspot.com

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)