21 de fevereiro de 2019

Na Telinha ou na Telona... #142

Olá gente lindaaaa!
Após muuuuuuito tempo, hoje vim falar de um dorama chinês. Vocês sabem que meus favoritos são os coreanos, mas de vez em quando é bom variar um pouco, né?!
A indicação da vez é "Love O2O" (que eu ainda estou tentando descobrir o significado...).
"Love O2O" foi ao ar de 22 de agosto a 6 de setembro de 2016 pela Jiangsu TV e Dragon TV.

Sinopse: Bei Weiwei (Zheng Shuang) é considerada a bela do departamento de informática, além de se destacar em seus estudos. Ela aspira ser uma desenvolvedora de jogos on-line e usa o ID de usuário de Luwei Weiwei no jogo de RPG online "A Chinese Ghost Story". Depois que ela é deixada por seu marido on-line Zhenshui Wuxiang, ela é abordada pelo número um jogador Yixiao Naihe, que sugeriu que eles se casam (no jogo) para que ambos possam participar de uma competição de casal dentro do jogo. O recém formado casal instantaneamente se dá bem e passa por muitas aventuras juntos no jogo. No entanto, Wei Wei nunca esperou que a verdadeira identidade de seu marido virtual fosse seu veterano na faculdade, o disputadíssimo Xiao Nai (Yang Yang), que é tido como um prodígio.

ELENCO PRINCIPAL

- Yang Yang como Xiao Nai ("partidão" do departamento de computação; além de filho de um professor universitário, Nai é super inteligente e talentoso, atualmente investindo em empreendedorismo, almejando se lançar no mercado de jogos online);
- Zheng Shuang como Bei Weiwei (jovem do interior que é super esforçada, independente e inteligente; ela é um prodígio no departamento de computação, além de ser considerada a "bela do departamento");
- Mao Xiao Tong como Er Xi (amiga de Weiwei; apesar de ser basttante infantil e exagerada, a amizade entre ela e Weiwei é super sincera);
- Bai Yu como Cao Guang (gênio do departamento de línguas que acaba se interessando por Weiwei);
- Niu Juin Feng como Yu Ban Shan (amigo, colega de quarto e de empreendimento de Nai);
- Zheng Ye Cheng como Hao Mei (também é amigo, colega de quarto e de empreendimento de Nai; ele protagoniza uma sutil relação gay dorama).

Minha opinião: Adorei!

Não posso começar essa resenha de outro modo que não avisando que os minutos iniciais são suuuuuper estranhos, mas não desista. Acontece que as cenas iniciais do dorama são ambientadas dentro do universo do jogo RPG que a protagonista joga. O segundo aviso é: Weiwei é a Park Shin Hye chinesa em se tratando de beijo. Entendedores entenderão.
Então apesar de parecer, a princípio, que se trata de um dorama de época e super exagerado (com pessoas lutando e voando num estilo bem mortal kombat), isso é apenas para mostrar que Weiwei não é mais uma daquelas mocinhas burrinhas que vemos em doramas. Ela é extremamente inteligente e manda muito bem na vida acadêmica e  no jogo. E essa história de que jogos online são "coisa" de menino não existe mais. Viu, Damares! Nem na China essa história de azul para menino e rosa para menina, coisa de menino e coisa de menina cola mais.

Weiwei é uma estudante de computação super inteligente e aplicada, além de ser considerada a "bela do departamento". Diferentemente das mocinhas de doramas com que estamos acostumados, ela é bastante popular e, pasmem, chega a "dar foras" nos garotos. Isso pode parecer pouca coisa, mas ver isso em um dorama é algo extraordinário, já que grande parte das mocinhas são bem clichês, tímidas, inseguras, bobinhas e totalmente dependentes.
Além de super estudiosa, Weiwei é viciada (e manda muito bem, aliás) em jogos RPC online, particularmente no "A Chinese Ghost Story", no qual interpreta uma guerreira bastante habilidosa.
No jogo é possível criar narrativas, fazer alianças, casamentos, duelos, etc., por isso (creio eu) o início do dorama apresenta Weiwei literalmente dentro do jogo, pois é o que acontecem em jogos RPG, é possível que o usuário crie um personagem, tome decisões, etc.Enfim, Weiwei acaba de se separar de seu marido no jogo e, para sua surpresa, recebe uma nova e vantajosa proposta de se casar com o jogador mais habilidoso do jogo, aquele que está no topo do ranking.
É óbvio que esse tipo de aliança é feito para cumprir missões específicas no jogo, subir no ranking de jogadores, etc., mas Weiwei nem imagina que seu parceiro no jogo é, ninguém mais, ninguém menos que Xiao Nai , um dos caras (se não "O" cara) mais populares e mais cobiçados do departamento e o campus. Ele é seu veterano no curso de computação e se aproximou de Weiwei no jogo após vê-la jogando em uma lan house e ter ficado encantado com ela e suas habilidades.
Pausa para minha apreciação: não bastasse o fato de termos uma mocinha super dona de si e inteligente, temos uma história em que a mocinha não fica correndo atrás de um cara escroto, em vez disso, temos um cara fofo (e lindo) que se apaixona primeiro e se aproxima dela antes por suas habilidades no jogo do que por qualquer outra coisa.
Xiao Nai, além de estudante do último ano de computação, é empreendedor e pretende lançar sua empresa de desenvolvimento de jogos (criada em parceria com três amigos computeiros) no mercado em breve.
A história basicamente mostra a vida desses personagens na faculdade, com os amigos E no jogo. Conforme a história vai se desenvolvendo, acompanhamos o nascimento (e crescimento) dos sentimentos entre Nai e Weiwei do jogo para a vida real. Isso quer dizer que não acontece nada de muito extraordinário na história, mas ao mesmo tempo a história em si já é extraordinária por si só. Já explico.
No mundo doramático é muito fácil encontrar doramas em que a mocinha é totalmente tapada ou totalmente ingênua ou totalmente dependente do parceiro amoroso. Weiwei é SÓ o contrário de tudo isso. Um ponto positivo. Nai, por sua vez, é um verdadeiro lorde, fazendo jus a seu apelido na faculdade, e trata Weiwei com todo cavalheirismo e, ainda assim, não tenta fazê-la se sentir dependente dele. Ele não precisa fazer papel de protetor ou de "macho alfa" para ser notado ou amado, ele simplesmente confia em Weiwei, no poder de julgamento dela e no fato de que ela sabe cuidar de si mesma. Mais um ponto positivo.
Outra coisa muito comum em doramas é a presença de diversos elementos abusivos que são disfarçados de carinho: a maldita romantização  do relacionamento abusivo. Pois bem, "Love O2O" tem EXATAMENTE zero de abuso. Nenhum puxão elo braço, nenhuma intimidação, nenhuma proibição ou restrição por parte do Nai, nenhum cobrança. Nadinha. O que só prova que nenhum dorama precisa desse tipo de elemento para a construção de um casal (o mesmo vale pra vida). Mais um ponto positivo. Outra coisa que me agradou muito foi o fato de que o relacionamento do casal é gradual, mesmo após se conhecerem pessoalmente e passarem a ter uma relação real, não apenas no jogo, nota-se que nada é de repente, nada é rápido, de modo que podemos acompanhar, de fato, o desenvolvimento do sentimento, o modo como a confiança um no outro vai aumentando, como vão, aos poucos, se conhecendo melhor. Tão raro nessa era de romances relâmpagos, né?!
Além disso, há um "sutil" casal (ou quase) gay e isso é tratado com toda a naturalidade que merece, sem piadinhas, sem esteriótipos ou alegorias. Amei! E, melhor de tudo: nada de triângulo amoroso. Glória a Deuxxx!
Mas, como nem tudo é perfeito, algumas coisinhas  me incomodaram um pouco, principalmente o fato de os demais personagens serem muito infantis. Sério, as amigas de Weiwei e os amigos de Nai são de uma infantilidade que não se vê nem no Ensino Médio, é coisa de Ensino Fundamental mesmo e isso me incomodou do começo ao fim da história.
Também fiquei incomodada com o fato de as atuações parecerem meio estranhas, como se a voz não fosse real, sei lá... mas aí descobri que os doramas chineses geralmente são dublados até mesmo na China, por conta dos muitos dialetos existentes no mandarim. Confiram mais informações sobre isso aqui.
Dito isso  tudo, claro que recomendo "Love O2O", desde que você não espere por grandes acontecimentos ou reviravoltas, apenas uma relação romântica saudável e relações de amizade incríveis.

Eu não sou muito chegada nas músicas chinesas, por que não estou tão habituada com a sonoridade do mandarim, mas achei a música tema do dorama (interpretada pelo protagonista) uma gracinha: Just One Smile Is Very Alluring (Yang Yang).

 "Love O2O" tem 30 episódios (que passam voando) e está disponível na Netflix.

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

Nenhum comentário

Postar um comentário

Deixe sua opinião ou sugestão e faça uma blogueira feliz! :)