11 de novembro de 2015

RESENHA: O Nome em seu Pulso

Editora: Farol Literário
Autor(a): Helen Hiorns
Número de Páginas: 256

Sinopse: No mundo em que Corin vive, logo nos primeiros anos de vida o nome da sua alma gêmea é marcado para sempre no seu punho. A busca pela pessoa predestinada pode durar anos, até mesmo décadas. Mas e se você nunca encontrar essa pessoa? Ou se encontrar e simplesmente não amá-la? E se, como Corin, a última coisa que você quiser é ser encontrado? Com essa obra, a autora ganhou o prêmio Sony Young Movellist.

Olá gente lindaaa!!
Hoje vou falar sobre o livro "O Nome em Seu Pulso", que recebi recentemente da Editora Farol Literário. Confesso que não muito bem como começar essa resenha, pois apesar de ter gostado bastante da história e da sociedade criada pela autora, eu não simpatizei muito com a protagonista e ainda não estou sabendo lidar com o final. :s
Bem, vamos ver se vocês me entendem...

Em um futuro indeterminado, a sociedade tem algumas regras pra lá de estranhas e Corin, uma jovem de 19 anos, que transborda sarcasmo e faz o possível para fugir a estas regra.
Livros como os de Shakespeare (entre outros clássicos) são terminantemente proibidos, o governo decide o que você vai ser e quando. Não bastasse isso, nem mesmo a pessoa com se deseja dividir a vida é uma escolha de cada indivíduo, pois desde muito cedo o nome de sua alma gêmea aparece gravado no pulso de cada pessoa. 
"A partir do momento em que ele aparece pela primeira vez, você não revela a ninguém o nome em seu pulso." (página 7)
Com todos os acontecimentos em sua vida, principalmente envolvendo sua família, Corin é uma pessoa que desacredita da humanidade. Após a morte do pai e a tentativa de suicídio e recorrentes de sua irmã Jacinta, Corin não faz questão nenhuma de se relacionar com as pessoas, a não ser com o namorado da vez, sempre com o mesmo nome. Mesmo esses namorados não significam muito para ela, seu único desejo é provar algo para sim mesma.
E ela, definitivamente, não está animada para sua "busca". A uma certa idade, por volta dos vinte anos, cada pessoa deve iniciar uma busca por sua alma gêmea, encontrar alguém cujo nome está em seu pulso. Não importa se você vai ou não gostar de sua alma-gêmea. Simples assim.
"Pessoas são previsíveis e imprevisíveis ao mesmo tempo: parece que, sempre que você deseja que alguém o surpreenda, a pessoa continua a mesma; e aqueles que pareciam legais estragam tudo de uma forma ou de outra." (página 8)
Embora a ideia de ter o nome de sua alma gêmea gravado em sua própria pele possa ter um ar romântico, não deve ser nada confortável. Imagine só descobrir que sua alma gêmea é um cara esquisito que não tem nada a ver com você. Imagine  se seu santo não bater com o dele de jeito nenhum? Ainda assim será seu destino passar o resto da vida com ele?
Para Corin essa história toda não tem nada de romântico. Por isso ela consegue entender muito bem o motivo de tantas pessoas tentarem burlar o sistema cometendo suicídio. A simples ideia de iniciar a busca a deixa enojada. Para que buscar sua suposta alma gêmea se ela não pode nem escolher sua própria careira?
"Eu queria odiar a ideia de almas gêmeas, porque já me sentia horrorizada por não ter escolha a não ser seguir esse caminho de vida predestinado [...]." (página 193)
E é aí que entra Colton, um rapaz que sempre estudou na mesma sala de Corin, mas que nunca havia sido notado. Até agora. Colton consegue enxergar a verdadeira Corin por baixo de toda uma carapaça durona. E, embora Corin tente afastá-lo com sua acidez costumeira, ele não parece se afetar e isso a deixa um tanto quanto interessada. Por que ele foi o único a notar a verdadeira Corin? Por que ele viu o que ninguém mais conseguiu?
É assim que Corin acaba deixando (involuntariamente) deixando Colton entrar e fazer parte de sua vida. Até que ter um amigo não é tão ruim assim.
"Infelizmente, a verdade é que, enquanto eu perdia minha fé na humanidade quase todos os dias, havia pessoas como Colton que ocasionalmente ressuscitavam minha esperança." (página 119)
***
Corin não é uma protagonista daquelas que a gente gosta logo de cara. Ela é extremamente rabugenta, de mal com a vida, sarcásticas. Confesso que no início ela não me agradou muito, mas com o passar das páginas, cada atitude dela foi fazendo cada vez mais sentido. Tenho minhas dúvidas se eu não agiria da mesma forma se não estivesse inserida numa sociedade dessas. Muitas... não reviravoltas, mas muitas coisas acontecem e tudo fica ainda mais bizarro. As revelações de Jacinta são de partir o coração e o final é simplesmente enlouquecedor. Não por ser incrível de bom, mas por ser TOTALMENTE aberto. Isso mesmo, gente! É como se a história não tivesse acabado... faltam alguns capítulos, com certeza. A má notícia é que não há nem boatos sobre uma possível sequência :/
É um livro que nos faz refletir bastante sobre a sociedade, sobre as ações do ser humano, enfim... o que grande parte das distopias fazem (de certa forma esse gênero é terror, né?!  Tem coisa mais terrível que o poder destrutivo do ser humano? #primopobledoterror).
Como já é de se esperar (pelo simples fato de ser distopia e eu adorar o gênero), eu super recomendo a leitura.

Classificação:

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

15 comentários

  1. Oiiii,

    Olha esse livro me chamou bem a atenção viu. Foge um pouco da rotina. O que e ótimo. Com certeza em algum momento eu vou querer ler. Aí da mais pra saber o final. Do qual não está sabendo lhe dar. Rsrs

    Beijinho
    Kah Fernandes
    Booksandcarpediem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Karinee!!
      Apesar do final desesperados, o livro vale super a pena.

      Leia e me conte o que achou! ;)

      Excluir
  2. Já estou passando longe, livro sem um final fechado? Que vai me deixar louca para saber mais? Não obrigada! Sem contar que tenho certeza que vou querer socar a protagonista. Contudo fiquei curiosa para saber qual o nome que aparece no pulso dela, e se ela encontra essa tal alma gêmea, fiquei com a leve impressão que talvez seja Colton, ou não, para deixar o leitor na expectativa rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahah eu quis socar a protagonista durante a maior parte do livro, mas as coisas acabam fazendo certo sentido em algum momento rs.
      O final é bastante imprevisível (e aberto!). Rezo para que a autora escreva uma continuação rs.

      Beijos

      Excluir
  3. Olá!!
    Adoro a capa desse livro !!
    Solicitei ele para leitura em parceria com a editora, e já estava super curiosa, mas agora depois de sua resenha minhas expectativas estão a mil!
    Amei a reesenha!!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Suzi!!
      Acho que você vai gostar da leitura. Depois que ler volte aqui pra me contar o que achou. ;)

      Beijos

      Excluir
  4. Oi Amanda, sua linda, tudo bem
    Eu também adoro distopias!! Fiquei bastante curiosa, como é que esse nome surge no pulso deles. Imagine a nossa alma gêmea ser selecionada dessa forma, também não iria gostar. Mas já estou torcendo para que esses dois fiquem juntos, para que eles sejam a verdadeira alma gêmea um do outro. Só não gostei desse final aberto, mas no todo parecer ser uma boa história. Gostei da sua resenha, dica anotada.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Amanda, tudo bem?
    OMG! Eu não vou ler esse livro por agora, mas saber desse final aberto e sem possível continuação ia me deixar louca.
    A história da trama me chama a atenção e adoro distopias, mas pelos motivos acima não vou começar a ler por agora. Quem sabe mais para frente? Mas eu fiquei interessada na leitura. Parabéns pela resenha ;)

    Beijos,
    www.leitorasempre.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jessica, sua lindaaa!!
      A história é bem diferente, quer dizer, nunca li nada sobre almas gêmeas... acho que você vai gostar (até mesmo do final... depois de um tempo vc se acostuma hahah).

      Beijos

      Excluir
  6. Ola Amanda lindona, dessa vez\ a premissa não me chamou muito atenção, senti falta de algo que se destacasse ao ponto de me fazer querer ler. A capa também não me chamou atenção, então dessa vez vou deixar passar a dica. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  7. Olá, tudo bem?

    Adorei a capa e a premissa do livro.

    Super concordo com esse quote: Eu queria odiar a ideia de almas gêmeas, porque já me sentia horrorizada por não ter escolha a não ser seguir esse caminho de vida predestinado [...]." Acho que cada um deve construir o próprio destino ;)

    Apesar de inicialmente ela ser rabugenta, gostei dela ser sarcástica. Acho que vou dar uma chance para a obra.

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor - http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá! Fiquei curiosa em relação ao livro. O que me interessou foi a personalidade da protagonista, é tão raro ver elas com uma personalidade forte, que até gostei dela ser rabugenta rsrsrs Gostei do livro e da sua resenha, beijos!

    http://livrosepergaminhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá Amanda, gostei bastante do plano de fundo do livro e mesmo a protagonista tendo esse gênio difícil a historia no geral parece ser bem legal, porém não gosto muito quando os livros ficam com essa sensação que esta faltando alguma parte e sem nenhuma informação se terá continuação =/ Não sei se vou lê-lo, mas vou anotar a dica.

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  10. Já atiçou minha curiosidade só de ler a sinopse e ver uma distopia envolvendo almas gêmeas,chamou minha atenção!
    Como assim eles não podem ler Shakespeare?!A Corin é sarcástica?Quero conhecer mais dela,enfim,quero conhecer tudo,e mesmo com um final aberto[ahhh,odeio quando isso acontece],está na minha lista de leitura.

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)