29 de outubro de 2015

RESENHA: Como se Apaixonar

Editora: Novo Conceito
Autor(a): Cecelia Ahern
Número de Páginas: 352

Sinopse: Depois de não conseguir evitar que um homem acabasse com a própria vida, Christine passa a refletir sobre o quanto é importante ser feliz. Por isso, ela desiste de seu casamento sem amor e aplica as técnicas aprendidas em livros de autoajuda para viver melhor.
Adam não está em um momento muito bom, e a única saída que ele encontra para a solução de seus problemas é acabar com sua vida. Mas, para a sorte de Adam, Christine aparece para transformar sua existência, ou pelo menos tentar ajudá-lo. 
Ela tem duas semanas para fazer com que Adam reveja seus conceitos de felicidade. Será que ele vai voltar a se apaixonar pela própria vida?

Olá gente lindaaaa!
Hoje venho falar de mais um livro queridinho da DIVA Cecelia Ahhern, o livro "Como se Apaixonar", um dos lançamentos de outubro da Editora Novo Conceito.

O livro é narrado em primeira pessoa pela protagonista Christine, uma mulher de 32 anos que se vê como uma solucionadora de problemas e está sempre disposta a ajudar as pessoas com o que quer que seja. Sua vida e suas ações são praticamente guiadas por livros de auto ajuda, que ela coleciona aos montes. Cada capítulo de "Como se apaixonar" tem um título que faz menção a esses livros e as soluções milagrosas oferecidas pela maioria.

Tudo vai bem (ou, mais ou menos bem) até que, enquanto tenta encontrar "seu lugar feliz" segundo a sugestão de um novo livro, ela encontra um homem armado, Simon, e não consegue evitar que ele tente tirar a própria vida. Após falhar diante da tentativa de suicídio de Simon, Christine resolve colocar sua própria vida nos eixos novamente. A vida é curta demais para vivermos infelizes, né?! Por isso ela decide colocar fim em seu casamento. Todo dizem que ela deve estar passando por uma depressão pós traumática ou qualquer coisa do tipo, ninguém parece entender que ela terminou o casamento porque não estava feliz, porque ela e o marido não eram compatíveis - nunca foram.
"E, embora a atitude positiva seja a semente de muitas coisas maravilhosas, o pensamento positivo sozinho não forma uma boa base para o casamento." (página 9)
Nem preciso dizer que o marido não recebeu muito bem a notícia, né?! Mas Christine não teve muito tempo para lidar com isso, pois sua vida ficou ainda mais complicada quando ela presencia, mais uma vez, um homem tentando se matar. Desta vez ela está decidida a impedi-lo, por isso assim que convence Adam (o suicida) a não pular da ponte, acaba fazendo um trato: ela tem duas semanas para fazê-lo ver o lado bom da vida, fazê-lo amar a vida... se ela falhar, ninguém poderá evitar que Adam seja bem sucedido em sua nova tentativa de suicídio.
Agora, imaginem só se vai ser tarefa fácil convencer um homem de 35 anos, que está com a vida toda ferrada (em todas os sentidos: namorada piranha, amigo traíra, obrigação com o legado da família, emprego dos sonhos - mas não da realidade...), de que a vida ainda vale a pena. Em duas semanas Christine terá de bancar a terapeuta e manter Adam vivo. Tentar ajudá-lo a controlar sua raiva, sua depressão e seus próprios sentimentos. Ignorando a própria vida, que também não está em sua melhor fase, Christine se desdobrar para tentar fazer Adam enxergar o lado positivo das coisas. 
"Eu me via como uma solucionadora de problemas e aplicava esse pensamento à maioria dos aspectos da vida. Se algo não podia ser consertado, podia, pelo menos, ser mudado, em especial o comportamento." (página 24)
Indo contra tudo o que podemos julgar sensato, Christine leva Adam para sua casa e está decidida a ficar de olho nele ao longo das duas semanas seguintes e, embora não seja terapeuta, está disposta a fazer de tudo para ajudá-lo a superar seus problemas. Christine é uma das personagens mais altruístas que já vi até hoje. Acredito que o fato de ela ajudar a todos (tanto quanto possível), de tomar as dores dos outro e cuidar dos problemas dos outros é uma terapia para ela própria. Sendo uma solucionadora de problemas (alheios), ela consegue esquecer dos seus problemas, da má fase em que está sua vida, do casamento fracassado, do marido ressentido, da imagem de Simon atirando em si mesmo que não deixa seus pensamentos...
Não será um trabalho simples, afinal, ela tem que ajudá-lo apenas a reconquistar a ex-namorada, garantir sua permanência no emprego que ele ama, ajudá-lo a resolver o grande problema da família sem precisar assumir o comando da empresa, lidar com a irmã picareta e com o pai desagradável (e no leito de morte...). Nada está a seu favor.
Aos poucos vamos nos envolvendo nos métodos terapêuticos fajutos com que Christine tenta ajudar Adam e... é muito divertido! O humor de ambos é contagiante, embora muitas vezes seja negro.
"- Mas não se pode perseguir a felicidade. A alegria acontece de um jeito espontâneo... Não é uma fórmula genérica, passo a passo, que você segue." (página 334)
***
Assim como aconteceu com "Simplesmente Acontece", com o passar das páginas eu fui me apegando aos personagens e desejando tê-los de verdade em minha vida, torcendo para que no final desse tudo certo (para ambos). Christine se mostrou a "força", enquanto Adam é a própria fragilidade. Gostei de ver essa inversão... gostei de ler um livro em que a mocinha não é o sexo frágil, não é quem precisa de ajuda e de cuidado (embora ela também precise). Gostei bastante da força da personagem, no modo como ela se doa por inteiro às pessoas. Quando eu crescer, quero ser um pouco como ela. 
Eu amei a leitura e super recomendo o livro com certeza (e muita empolgação). Encerro essa resenha com essa quote linda, que nos faz pensar na efemeridade das coisas e em como fazemos tempestade em copo d'água, deixando vários momentos passarem despercebidos. Como perdemos tempo nessa vida, né?!
"A vida é uma série de momentos e momentos sempre mudam, assim como os pensamentos, negativos e positivos. E, embora possa ser da natureza humana ficar se prendendo a eles, não faz sentido, como acontece com muitas coisas naturais; não faz sentido permitir que um único pensamento habite a mente porque pensamentos são como hóspedes ou aqueles amigos que só aparecem nos bons momentos. Assim que chegam, podem ir embora, e até mesmo desaparecer em um instante. Momentos são preciosos; às vezes eles se demoram e, em outras ocasiões, são passageiros, mas, ainda assim, muito pode ser feito durante eles; você pode mudar de ideia, pode salvar uma vida e pode até se apaixonar." (página 343)

***
Classificação: 

***
Espero que gostem!!

Beijos e amassos!!

5 comentários

  1. Oi Amanda, tudo bem?

    Adoro Cecelia! Ela é uma linda. Adoro personagens femininas fortes e decididas, o livro tem tudo para me agradar. O livro parece ser forte e cheio de emoção. Adoro.

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Amanda, tudo bem?

    Nossa, que resenha linda e o livro parece ser incrível. Nunca li nada da autora, e fiquei um pouco com pé atrás depois que assisti ao filme de "PS Eu Te Amo", mas em compensação amei o de "Simplesmente Acontece", então acho que agora posso dar uma chance a ele.

    O livro parece ser muito sutil e ao mesmo tempo forte, achei a Christine um exemplo de altruísmo, a todo o momento se doando as outras pessoas, fazendo com que sua ajuda aos outros, acabe por ajudá-la também. Acho que o mundo precisa de mais pessoas assim. O livro parece trazer mensagens muito bonitas e importantes e esse último quote é simplesmente incrível.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  3. Oi Amanda!!
    Estou com esse livro na minha fila de leituras para resenhar rs
    Adoro a Cecelia apesar de o ultimo livro que li dela não me prendeu tanto quanto eu gostaria!!
    A capa desse livro esta linda, e o enredo parece autentico!!
    Tomara que eu me apaixone pelos personagens e pela trama!!
    ótima resenha!!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Ola Amanda lindona essa capa está linda, gostei muito da premissa e acredito que a autora construiu muito bem os personagens. Tomara que a leitura não seja m um ritmo lento para acontecer as coisas, Esse livro já está em minha lista. beijos.

    Joyce
    wwww.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  5. Saudações Lady Amanda,
    Parecer ser um livro gostoso de ver, acho que se encaixa bem levando em consideração a minha perspectiva pessimista. Me interessei muito, e espero que ele venha na minha compra de Black Friday!

    Venha visitar o Castelo
    Att
    Ana P. Maia ♛

    The Queens Castle

    Um Amor, Um Café & Nova York 1 e 2

    ResponderExcluir

Adoro saber a sua opinião. ^^ Deixe um recadinho com sua sugestão e faça uma blogueira feliz! :)